FORMAS E TEMPERAMENTOS DA "ESCRAVA ANASTÁCIA", SANTA AFRO-BRASILEIRA

Code: 231014668
1
0
Título

FORMAS E TEMPERAMENTOS DA "ESCRAVA ANASTÁCIA", SANTA AFRO-BRASILEIRA

Autor(a):
  • Paul Christopher Johnson

    Johnson, Paul Christopher

DOI
10.37885/231014668
Publicado em

30/10/2023

Páginas

74-129

Capítulo

4

Resumo

A agência ativada por meio de trocas com os santos não está simplesmente presente ou ausente, mas se manifesta de acordo com a forma das configurações materiais e sociais dos santos e do temperamento evocado pela manifestação de determinado santo. Neste ensaio, retomo a história de uma santa afro-brasileira, conhecida como Escrava Anastácia, e a forma como diferentes grupos étnico-raciais a representam, de acordo com diferentes efeitos sociais. Abordo a forma como os santos se manifestam e assumem determinado estado. O temperamento é inseparável da "presença" das entidades intangíveis. Neste ensaio, aproveito essas disjunções radicais entre as formas pelas quais um mesmo santo se manifesta - Anastácia como mártir sofredora, como companheira serena, como objeto erótico - para reconsiderar a manifestação dos santos na intersecção entre forma e temperamento. Enfocando os santos e sua personalidade, retomo termos conhecidos, como vontade e agência. Pensar por meio do temperamento nos remete a conjunturas materiais e reverberações emocionais cuja agência é difusa, mas, não obstante, gera predisposições para agir de certas maneiras.

Palavras-chave

Escrava Anastácia, religiões Afro-Brasileiras, agência, escravidão, catolicismo popular, temperamentos, ritual.

Autor(a) Correspondente
Licença

Este capítulo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

O conteúdo do capítulo e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.