AGROMETEOROLOGIA DO CULTIVO DE MILHO NA REGIÃO DOS CAMPOS GERAIS DO PARANÁ: ATRIBUTOS FÍSICOS DO SOLO E COBERTURA DE INVERNO SOBRE A DISPONIBILIDADE DE ÁGUA E OS COMPONENTES DE RENDIMENTO DO MILHO

Code: 433-644
52
149
Título

AGROMETEOROLOGIA DO CULTIVO DE MILHO NA REGIÃO DOS CAMPOS GERAIS DO PARANÁ: ATRIBUTOS FÍSICOS DO SOLO E COBERTURA DE INVERNO SOBRE A DISPONIBILIDADE DE ÁGUA E OS COMPONENTES DE RENDIMENTO DO MILHO

ISBN

978-65-5360-273-1

DOI
10.37885/978-65-5360-273-1
Publicado em

14/03/2023

Páginas Edição

184

1

Autores(as)
  • Luis Miguel Schiebelbein

    SCHIEBELBEIN, L.M.

  • André Belmont Pereira

    PEREIRA, A.B.

  • Luiz Fernando Pires

    PIRES, L.F.

Sinopse

O desempenho fitotécnico do milho é governado por sistema de manejo e cobertura do solo, época de semeadura e condições meteorológicas locais durante o ciclo. Estudou-se o impacto de diferentes densidades populacionais de plantas, coberturas de inverno e épocas de semeadura sobre a disponibilidade de água no solo e os componentes de rendimento do milho. Para tanto, um ensaio foi instalado no município de Ponta Grosa, PR, nas safras 2014/2015 e 2015/2016 sob cultivo do híbrido P30F53YH. O delineamento experimental foi o de parcelas subdivididas, repetidas em três épocas de semeadura (15 de setembro, 30 de outubro e 15 de dezembro), constando de coberturas de inverno nas parcelas (palhada de aveia, pousio e solo nu) e de cinco populações de plantas (40.000, 60.000, 80.000, 100.000 e 120.000 plantas ha-1) nas subparcelas. Foram avaliadas características morfológicas da planta (altura de planta, diâmetro de colmo, altura de inserção de espiga, número de folhas, área foliar e índice de área foliar), além dos componentes de rendimento (número de fileiras por espiga, número de grãos por fileira, massa de mil grãos e massa de espiga) e produtividade, em quatro plantas por sub-parcela. Foi realizado o balanço hídrico sequencial para as duas safras em estudo. Foi ajustado um modelo senoidal de crescimento de plantas, o qual demonstrou alta correlação com o regime vigente dos elementos meteorológicos locais, permitindo a determinação do ponto de inflexão da taxa de crescimento da planta em altura e a sua relação com a temperatura, a radiação solar global, a disponibilidade de água no solo e o saldo de radiação. Não foram observados períodos de estiagem durante as duas safras. Não se observou efeito das diferentes coberturas de solo sobre o crescimento das plantas e produtividade. A produtividade final e os demais parâmetros morfológicos obtidos encontraram-se dentro do padrão esperado para o híbrido. As populações de plantas afetaram a produtividade, tendo sido crescente até a população de 120.000 plantas ha-1, sob as quais também foi encontrado o maior índice de área foliar. O solo era homogêneo em toda área de cultivo não se constatando efeito de cobertura de solo sobre os componentes de rendimento e a produtividade final da cultura. Houve efeito interativo entre épocas de semeadura, população de plantas e cobertura do solo para as semeaduras realizadas em 30 de outubro e 15 de dezembro (2014/2015) e para 15 de setembro (2015/2016) sobre a produtividade do milho. As produtividades e os demais parâmetros morfológicos obtidos foram expressos na localidade estudada em decorrência do potencial genético do híbrido de milho.

Licença

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.