TOXICIDADE DO GLIFOSATO EM NANNOTRIGONA TESTACEICORNIS

Code: 221211325
Downloads
21
Views
81
Compartilhe
Título

TOXICIDADE DO GLIFOSATO EM NANNOTRIGONA TESTACEICORNIS

Autores(as):
  • Jefferson Alves Dos Santos

  • Lídia Maria Ruv Carelli Barreto

  • Denise De Lima Belisario

  • Emerson Dechechi Chambó

  • Jaíne Santos Rebouças

  • Maiara Janine Machado Caldas

  • Joilson Santana Conceição

  • Érika Oliveira Da Silva Farias

  • Erislan Fonseca Santos

  • Carlos Alfredo Lopes De Carvalho

DOI
  • DOI
  • 10.37885/221211325
    Publicado em

    29/12/2022

    Páginas

    49-59

    Capítulo

    3

    Resumo

    Objetivo: O presente estudo teve como objetivo avaliar a toxicidade aguda de uma formulação comercial do herbicida glifosato na espécie de abelha Nannotrigona testaceicornis. Métodos: As abelhas foram expostas ao glifosato por meio de aplicação tópica de acordo com protocolo estabelecido pela Organization for Economic Cooperation and Development (OECD) com adaptações. Foram aplicados quatro tratamentos com três repetições cada, sendo T1 – Controle; T2 - 1,975 L/ha; T3 - 3,95 L/ha; T4 - 5,925 L/ha. Foi registrada a mortalidade das abelhas a 1, 6, 12, 24, 48, 72 e 96h após a exposição ao produto. Os resultados foram submetidos a análise estatística e foram geradas curvas de sobrevivência de Kaplan-Meier. Foi aplicado o teste de Logrank para testar a hipótese nula de que as curvas de Kaplan-Meier foram idênticas. Resultados: A taxa de mortalidade das abelhas expostas ao glifosato até as 96 horas de avaliação foram: 13,3% para o T4; 6,5% para T3 e 3,4% para T2 e T1. As curvas de sobrevivência não diferiram estatisticamente entre si pelo teste de log-rank (p=0,4). A partir de 12 horas de exposição ao glifosato, as abelhas começaram a apresentar alterações comportamentais, como agitação paralisia e prostração. Conclusão: No presente estudo o glifosato apresentou baixa mortalidade para abelhas N. testaceicornis quando submetidas topicamente. No entanto há evidências de possíveis efeitos subletais que ainda requerem investigações mais detalhadas.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Saúde das Abelhas, Meliponicultura, Toxicologia, Iraí.

    Publicado no livro

    OPEN SCIENCE RESEARCH IX

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar