UTILIZAÇÃO DO DILUENTE TRIS PARA PRESERVAÇÃO DE AMOSTRAS DE SANGUE DO ARAPAIMA GIGAS SUBMETIDAS A PROTOCOLO DE EXTRAÇÃO DE DNA

Code: 210404427
Downloads
9
Views
20
Compartilhe
Título

UTILIZAÇÃO DO DILUENTE TRIS PARA PRESERVAÇÃO DE AMOSTRAS DE SANGUE DO ARAPAIMA GIGAS SUBMETIDAS A PROTOCOLO DE EXTRAÇÃO DE DNA

Autores(as):
  • Hélen Clarice Chaves Costa

  • Carlos Riedel Porto Carreiro

DOI
  • DOI
  • 10.37885/210404427
    Publicado em

    01/06/2021

    Páginas

    321-326

    Capítulo

    21

    Resumo

    Objetivo: O presente trabalho objetivou testar três diferentes protocolos de conservação de amostras de sangue em cinco exemplares de pirarucu, Arapaima gigas, utilizando o diluente e criopreservador TRIS, solução de TRIS adicionada de soro fisiológico a 5% e, para o grupo controle, sem adição de TRIS. E identificar o tratamento que obtenha maior concentração de DNA genômico. As amostras de sangue foram coletadas pelo arco branquial póstero lateral esquerdo e nadadeira caudal, de cinco exemplares de pirarucu, de uma fazenda particular localizada no município de Alto Alegre do Pindaré, Maranhão. O sangue coletado foi colocado em tubos eppendorfs contendo: 1) solução de TRIS (TP), 2) Solução de TRIS + soro fisiológico (TD) e 3) controle (SP). As amostras foram enviadas ao Laboratório de Genética e Biologia Molecular Professor Warwick Estevam Kerr da Universidade Estadual do Maranhão para a realização da extração e quantificação do DNA genômico. Resultado: A média da concentração de DNA obtidas pelo método de conservação utilizando apenas o TRIS (TP) foi de 7 ng/μL, já com o TRIS em soro fisiológico (TD) foi de 33 ng/μL e o controle (SP), 48 ng/μL. A pureza da amostra foi avaliada pela relação espectrofotométrica A260/A280 e o resultado obtido variou entre 1,7 e 2,0. Conclusão: Pode-se optar, portanto, pela não utilização do diluente TRIS (grupo controle) nas amostras, visto que se encontra quantidade satisfatória de DNA e pureza dentro do intervalo ideal. Este estudo é preliminar e visa otimizar o protocolo de armazenamento, para extração do DNA no Arapaima gigas.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Pirarucu, Biologia molecular, Melhoramento genético.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar