RESISTÊNCIA NATURAL E COLORIMETRIA DE MADEIRAS SUBMETIDAS AO ATAQUE DE FUNGOS XILÓFAGOS

Code: 200800827
15
2
Título

RESISTÊNCIA NATURAL E COLORIMETRIA DE MADEIRAS SUBMETIDAS AO ATAQUE DE FUNGOS XILÓFAGOS

Autores(as):
  • Elian Meneses Oliveira

    Oliveira, Elian Meneses

  • Alexandre Florian da Costa

    Costa, Alexandre Florian da

DOI
10.37885/200800827
Publicado em

29/10/2020

Páginas

779-792

Capítulo

59

Resumo

O estudo avaliou e monitorou o processo de biodeterioração das madeiras de marupá e eucalipto submetidas ao ataque de fungos de podridão branca e parda, por meio da colorimetria. Seguindo a sugestão da norma ASTM D 2017, o ensaio de apodrecimento acelerado em laboratório foi conduzido durante 12 semanas. A perda de massa e os parâmetros colorimétricos L* (luminosidade), a* (coordenada verde-vermelho), b* (coordenada amarelo-azul), C (saturação) e h* (ângulo de tinta) foram avaliados semanalmente, durante as 12 semanas de ataque dos fungos. Os resultados mostraram que a madeira de eucalipto apresentou maior resistência natural quando comparada à de marupá. O fungo de podridão parda apresentou ataque mais severo às madeiras, levando a maiores alterações estruturais e no aspecto visual das amostras de madeira. Os parâmetros colorimétricos mais alterados e diretamente correlacionados com a resistência natural das madeiras de marupá e eucalipto foram L*, a* e b*. A colorimetria mostrou-se uma técnica eficaz para o monitoramento do processo de biodeterioração das duas espécies de madeiras e para a discriminação do ataque dos fungos apodrecedores.

Palavras-chave

Fungos apodrecedores, Ensaio acelerado de laboratório, colorimetria, marupá, eucalipto

Autor(a) Correspondente
Licença

Este capítulo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

O conteúdo do capítulo e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.