RESISTÊNCIA DE MOIRÕES DE SCHIZOLOBIUM PARAHYBA VAR. AMAZONICUM TRATADOS PELO MÉTODO DE SUBSTITUIÇÃO DE SEIVA AO ATAQUE DE CUPINS

Code: 210404133
Downloads
9
Views
22
Compartilhe
Título

RESISTÊNCIA DE MOIRÕES DE SCHIZOLOBIUM PARAHYBA VAR. AMAZONICUM TRATADOS PELO MÉTODO DE SUBSTITUIÇÃO DE SEIVA AO ATAQUE DE CUPINS

Autores(as):
  • Miriam de Souza Campião

  • Juliana Garlet

  • Wescley Viana Evangelista

DOI
  • DOI
  • 10.37885/210404133
    Publicado em

    01/07/2021

    Páginas

    340-354

    Capítulo

    20

    Resumo

    Objetivo: avaliar a resistência de moirões de Schizolobium parahyba var. amazonicum (pinho cuiabano) submetidos ao tratamento preservativo de substituição de seiva ao ataque de Nasutitermes acangussu (Blattodea: Termitoidea). Método: Aplicou-se o tratamento preservativo de substituição de seiva nos moirões de pinho cuiabano com uma solução preservativa a base de ácido bórico, dicromato de potássio e sulfato de cobre, com concentração de 2%, onde determinou-se a retenção do produto. Para a análise da efetividade do tratamento, foram retiradas amostras da base, região de afloramento e topo dos moirões e comparou-se com amostras sem tratamento (testemunha), em um ensaio de preferência alimentar com Nasutitermes acangussu durante 30 dias. Neste ensaio avaliou-se o desgaste e perda de massa nas amostras. Resultados: O método de método de substituição de seiva apresentou retenção de 5,10 kg de i.a./m³ de solução preservativa, não atingindo os 6,5 kg de i.a./m³ recomendado para peças em contato com o solo, conforme ABNT NBR 9480:2009. No ensaio de preferência alimentar constatou-se que as diferentes posições avaliadas dos moirões apresentaram melhores resultados no ataque de cupins, quando comparadas a testemunha (sem tratamento). Não se verificou diferença estatística entre as posições (base, região de afloramento e topo) e nem para degaste nem para perda de massa das amostras. Conclusão: Mesmo que o método de substituição de seiva não tenha alcançado a retenção mínima de preservativo, as amostras tratadas apresentaram menor ataque quando comparado as amostras não tratadas, demonstrando a eficiência do tratamento nas condições deste estudo.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Pinho Cuiabano, Nasutitermes acangussu, Ensaio de preferência alimentar.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar