REMOÇÃO DE AFLATOXINA B1 POR NANOPARTÍCULAS DE PRATA SINTETIZADAS EM MEIO FERMENTADO DO CULTIVO DE SACCHAROMYCES CEREVISIAE

Code: 210906126
Downloads
12
Views
18
Compartilhe
Título

REMOÇÃO DE AFLATOXINA B1 POR NANOPARTÍCULAS DE PRATA SINTETIZADAS EM MEIO FERMENTADO DO CULTIVO DE SACCHAROMYCES CEREVISIAE

Autores(as):
  • Francine Kerstner

  • Andressa Fernandes Pivato

  • Allana Arcos Comitre

  • Karen Vanessa Marimón Sibaja

  • Marcos Alexandre Gelesky

  • Lucielen Oliveira Santos

  • Jaqueline Garda-Buffon

DOI
  • DOI
  • 10.37885/210906126
    Publicado em

    26/02/2022

    Páginas

    162-177

    Capítulo

    13

    Resumo

    O objetivo deste estudo foi sintetizar nanopartículas de prata (AgNP) utilizando subprodutos do cultivo de Saccharomyces cerevisiae ATCC 7754 induzido por campos magnéticos (CM), visando sua aplicação na remoção de aflatoxina B1 (AFB1). Métodos: As condições para síntese das AgNP foram avaliadas utilizando planejamento fatorial fracionado 24-1. A indução por CM foi feita no cultivo da levedura e na etapa de síntese das AgNP. A capacidade de remoção de AFB1 pelas AgNP biossintetizadas foi verificada em meio contendo esta micotoxina e quantificadas por HPLC-FL. Resultados: As melhores condições de síntese de AgNP foram 25 °C, pH 6, 100 rpm e 1 mmol L-1 de AgNO3, em 12 h de cultivo. A aplicação do CM reduziu em 50% o tempo de síntese das AgNP. As AgNP reduziram em 66% a concentração de AFB1. Conclusão: As AgNP sintetizadas a partir do cultivo de S. cerevisiae mostraram-se promissoras para aplicação na remoção de micotoxinas.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Biossíntese, Saccharomyces cerevisiae, Aflatoxina B1.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar