RACISMO E INJUSTIÇA AMBIENTAL: ANÁLISE DO SANEAMENTO BÁSICO E DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DOS MORADORES DOS BAIRROS VITAL-LÂNDIA E CANTANHEDE DO MUNICÍPIO DE QUATIPURU-PA

Code: 230914355
Downloads
12
Views
20
Compartilhe
Título

RACISMO E INJUSTIÇA AMBIENTAL: ANÁLISE DO SANEAMENTO BÁSICO E DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DOS MORADORES DOS BAIRROS VITAL-LÂNDIA E CANTANHEDE DO MUNICÍPIO DE QUATIPURU-PA

Autores(as):
  • Carla Gislaine Cavalcante Borges

  • Ana Karlla Magalhães Nogueira

  • Francianne Vieira Mourão

  • Luiz Cláudio Moreira Melo Júnior

DOI
  • DOI
  • 10.37885/230914355
    Publicado em

    10/10/2023

    Páginas

    74-97

    Capítulo

    4

    Resumo

    Objetivo: Analisar a relação das problemáticas acerca do saneamento básico no município de Quatipuru nos bairros Vital-lândia e Cantanhede com o perfil sociodemográfico da população residente, sob o contexto da injustiça e do racismo ambiental. Métodos: Inicialmente realizou-se uma análise e sistematização de informações de trabalhos anteriores referente ao tema, posteriormente, realizou-se uma pesquisa de campo com aplicação de um questionário estruturado. Os dados obtidos foram tabulados em planilhas do Microsoft Office Excel 2016 para a análise quantitativa descritiva, a fim de determinar as frequências absoluta e relativa. Resultados: O perfil dos moradores em ambos bairros revelou uma população maioritariamente negra, que corresponde a 90% no Vital-lândia e 91% no Cantanhede, de baixa renda e com baixos percentuais de escolaridade, em que 65% no Vital-lândia e 67% no Cantanhede não concluíram o ensino fundamental. Na avaliação do saneamento, constatou-se restrições quanto a acessibilidade de água pela rede pública e problemas quanto a sua qualidade, observou-se precariedades quanto as condições das moradias, da rede de esgoto e principalmente quanto a rede de drenagem, em que 87% do Vital-lândia e 100% do Cantanhede não possuíam estruturas, coincidindo com os relatos de alagamentos e enchentes. O quadro dos resíduos sólidos mostrou a ineficiência de coleta do resíduo orgânico gerado da catação de caranguejo. Conclusão: O comportamento da distribuição dos dados de infraestrutura e saneamento, nos dois bairros, revelam que áreas marginalizadas possuem grandes restrições quanto ao acesso ao saneamento básico, o que evidencia o racismo ambiental.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Saneamento básico, populações marginalizadas, racismo ambiental.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar