PROCESSO ESTILOIDE ALONGADO E A SÍNDROME DE EAGLE: RELATO DE CASOS EM CRÂNIOS SECOS

Code: 230312593
7
0
Título

PROCESSO ESTILOIDE ALONGADO E A SÍNDROME DE EAGLE: RELATO DE CASOS EM CRÂNIOS SECOS

Autores(as):
  • Antonio Carlos Endoh Ougo Tavares

    Tavares, Antonio C.

  • Eduarda Cristina Koch

    Koch, Eduarda C.

  • Luana Paula Marafon

    Marafon, Luana P.

  • Vitor Hugo Soares Benan

    Benan, Vitor H.

  • Andréia Isaac

    Isaac, Andréia

  • Laura Beatriz Segat

    Segat, Laura B.

  • Kleber Fernando Pereira

    Pereira, Kleber F.

DOI
10.37885/230312593
Publicado em

30/04/2023

Páginas

135-143

Capítulo

12

Resumo

A Síndrome de Eagle é caracterizada pelo alongamento excessivo do processo estiloide do crânio (acima de 25 mm). Esse processo é uma projeção óssea da base do crânio, inferiormente ao osso temporal, medial e anterior ao meato acústico externo. O objetivo do relato foi descrever a variação anatômica encontrada nos crânios de esqueletos humanos do Laboratório de Anatomia Humana da Universidade Federal do Paraná - Campus Toledo. Ao todo, foram analisados os crânios de 18 ossadas doadas pelo cemitério de Cascavel-PR. Os exemplares foram preparados por meio de osteotécnica. Dentre as peças observadas, percebeu-se alterações no tamanho do processo estiloide de seis crânios, dentre eles, o mais alongado dos exemplares mediu 40 mm, seguido pelas medidas de 33 mm, 31 mm, 31 mm, 27,5 mm (unilaterais) e um caso de processo estiloide bilateral, o esquerdo medindo 33 mm e o direito, 31 mm, sendo assim, todos indicativos de uma possível Síndrome de Eagle. Além disso, conforme dados gerais da Síndrome, sua incidência é maior na população do sexo feminino, entretanto, os exemplares analisados apresentaram quatro dos seis crânios com o processo estiloide alongado do sexo masculino. Desse modo, tendo em vista que o processo estiloide é importante para a inserção dos músculos estilo-hioideo, estiloglosso e estilo-faríngeo, o alongamento de tal projeção pode apresentar uma correlação entre os sintomas da Síndrome de Eagle e essas estruturas, que são comprimidas ou calcificadas devido ao tamanho anormal do acidente ósseo. Comumente, quando manifestada, a sintomatologia inclui dores craniofaciais e cervicais, além de otalgia, disfagia, disgeusia e dores na região auricular e mastoidea. O diagnóstico é realizado por meio da anamnese em conjunto com os exames físicos e radiológicos para a confirmação da hipótese. O tratamento pode ser cirúrgico, através da excisão do processo, ou medicamentoso, dependendo da severidade dos sintomas apresentados pelo paciente portador da síndrome.

Palavras-chave

Síndrome de Eagle, Processo estiloide alongado, Projeção óssea.

Autor(a) Correspondente
Licença

Este capítulo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

O conteúdo do capítulo e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.