PREVALÊNCIA DE OBESIDADE EM PACIENTES DISPÉPTICOS ATENDIDOS EM UM SERVIÇO PÚBLICO DE ENDOSCOPIA EM IMPERATRIZ-MA

Code: 230412652
4
0
Título

PREVALÊNCIA DE OBESIDADE EM PACIENTES DISPÉPTICOS ATENDIDOS EM UM SERVIÇO PÚBLICO DE ENDOSCOPIA EM IMPERATRIZ-MA

Autores(as):
  • Luanna Alves Dos Santos

    Santos, Luanna Alves dos

  • Carlos Alberto Andrade Serra Dos Santos

    Santos, Carlos Alberto Andrade Serra dos

  • Jairo Rodrigues Santana Nascimento

    Nascimento, Jairo Rodrigues Santana

  • Geovana Andressa Mendes De Sousa

    Sousa, Geovana Andressa Mendes de

  • Italo Hugo Almeida Antero

    Antero, Italo Hugo Almeida

  • Marcus Vinícius Pereira De Sousa

    Sousa, Marcus Vinícius Pereira de

  • Eveline Pinheiro Beserra

    Beserra , Eveline Pinheiro

  • Roberta De Araújo E Silva

    Silva, Roberta de Araújo e

  • Leonardo Hunaldo Dos Santos

    Santos, Leonardo Hunaldo dos

  • Maria Aparecida Alves De Oliveira Serra

    Serra, Maria Aparecida Alves de Oliveira

DOI
10.37885/230412652
Publicado em

30/04/2023

Páginas

217-227

Capítulo

18

Resumo

Objetivo: Identificar a prevalência de obesidade em pacientes com sintomas dispépticos atendidos em um serviço público de endoscopia. Métodos: Estudo transversal realizado com 77 pacientes atendidos em um serviço público de endoscopia em Imperatriz, Maranhão, no período de maio a julho de 2019. Foram incluídos pacientes de ambos os sexos, com idade entre 18 e 91 anos. Foram realizadas entrevistas para coleta dos dados e avaliação antropométrica antes da realização do exame de endoscopia digestiva alta. A obesidade foi definida de acordo com os critérios do índice de massa corporal (IMC). Resultados: Dos 77 pacientes analisados, houve o predominante do sexo feminino (71,4%) com idade variando de 18 a 87 anos (média da idade 40,6 anos ± 18,4). A média do IMC entre os participantes foi de 26,3 kg/m². Observaram-se menores médias de circunferência de pescoço (p≤0,0001) e circunferência abdominal (p=0,04) para o sexo feminino e maior média de circunferência abdominal na faixa de 60 a <64 anos (p=0,018). Pacientes dispépticos com idade menor ou igual a 45 anos apresentaram menores chances de ter obesidade (p=0,05, RC= 0,43, 95%IC=0,16-1,12). Conclusão: O estudo evidenciou que a obesidade estava presente em mais da metade dos pacientes dispépticos analisados, com maior frequência na faixa etária acima de 60 anos. Portanto, faz-se necessário a elaboração de ações em saúde voltadas para orientação, tratamento e acompanhamento da obesidade, principalmente para pacientes acima de 45 anos e idosos.

Palavras-chave

Obesidade, Indicadores antropométricos, Dispepsia, Gastropatias.

Autor(a) Correspondente
Licença

Este capítulo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

O conteúdo do capítulo e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.