PERFIL CLÍNICO E MICROBIOLÓGICO DAS DOENÇAS PERI-IMPLANTARES ANTES E APÓS TERAPIAS MECÂNICAS ANTI-INFECCIOSAS

Code: 230212018
Downloads
7
Views
26
Compartilhe
Título

PERFIL CLÍNICO E MICROBIOLÓGICO DAS DOENÇAS PERI-IMPLANTARES ANTES E APÓS TERAPIAS MECÂNICAS ANTI-INFECCIOSAS

Autores(as):
  • Adriana Vaz

  • Emanuelle Lima

  • Tatiana Ferroni

DOI
  • DOI
  • 10.37885/230212018
    Publicado em

    30/03/2023

    Páginas

    361-372

    Capítulo

    29

    Resumo

    O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos clínicos e microbiológicos de terapias anti-infecciosas mecânicas para mucosite e peri-implantite. Material e métodos: Indivíduos com pelo menos um implante dentário foram designados para SAÚDE (N=10), mucosite (N=12) ou peri-implantite (n=13) grupos. Implantes com mucosite ou peri- implantite foram descontaminados por meio de curetas de teflon e pó abrasivo de carbonato de sódio, realizada por retalho aberto para peri-implantite e sem cirurgia para mucosite. Placa visível (IPV), sangramento marginal (SM), sangramento à sondagem (SS), supuração (SUP), profundidade de sondagem (PS) e nível de inserção clínico relativo (NICr) foram avaliados no início e 3 meses após as terapias. Ao mesmo tempo, amostras de biofilme subgengival foram coletadas de cada implante e analisadas por meio da técnica de hibridização Checkerboard DNA-DNA para 40 espécies bacterianas. Resultados: Todos os parâmetros clínicos melhoraram 3 meses após a terapia nos grupos de mucosite e peri-implantite (P0,05). A redução média em NIC foi de 1,4 - 1,2 mm e 2,3 - 1,6 mm, e foi de 1,3 - 1,2 mm e 3,1 - 1,7 mm em SS para mucosite e peri-implantite, respectivamente. Níveis de Treponema denticola, Tanerella forsythia e Parvimonas micra, e de Fusobacterium nucleatum ss nucleatum,foram significativamente reduzidos após a terapia de peri-implantite e após a terapia de mucosite, respectivamente (Po0,05). Além disso, contagens de Porphyromons gingivalis, Treponema socranskiie as proporções de complexo vermelho foram reduzidas em ambos os grupos 3 meses após os tratamentos (P0,05). Conclusão: As terapias mecânicas sozinhas foram eficazes no tratamento de mucosite e peri-implantite durante um período de 3 meses. O procedimento de raspagem em campo aberto mostrou benefícios clínicos e microbiológicos no tratamento da peri-implantite e pode ser usado com segurança como grupo controle padrão para estudos futuros.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Biofilme, Sondas de hibridização de DNA, Mucosite, Peri-implantite, Terapia.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar