PATOLOGIZAÇÃO DAS INFÂNCIAS E OS IMPACTOS NA REDE DE SAÚDE PÚBLICA: EXPERIÊNCIA DE EXTENSÃO EM UM CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL INFANTOJUVENIL

Code: 240115610
3
0
Título

PATOLOGIZAÇÃO DAS INFÂNCIAS E OS IMPACTOS NA REDE DE SAÚDE PÚBLICA: EXPERIÊNCIA DE EXTENSÃO EM UM CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL INFANTOJUVENIL

Autores(as):
  • Clarice De Menezes Carvalho

    Carvalho, Clarice de Menezes

  • Geovane Barbosa Araújo Oliveira

    Oliveira, Geovane Barbosa Araújo

  • Maria Luiza Teixeira Xavier

    Xavier, Maria Luiza Teixeira

  • Sofia Giachin De Oliveira

    Oliveira, Sofia Giachin de

  • Rosa Angela Cortez De Brito

    Brito, Rosa Angela Cortez de

DOI
10.37885/240115610
Publicado em

30/03/2024

Páginas

169-189

Capítulo

11

Resumo

O presente trabalho consiste em um relato de experiência que tem por objetivo apresentar as vivências de quatro estudantes de Psicologia ligados a um projeto de extensão. Este capítulo traz um panorama acerca da construção da rede de saúde mental e as percepções dos extensionistas sobre o trabalho nesta prática. Além disso, discute o elevado índice de encaminhamento de crianças com queixas escolares, introduzindo a problemática da patologização da infância. O relato se baseia em uma pesquisa qualitativa, utilizando como instrumentos a observação participante e a análise dos diários de campo produzidos. Conclui-se ressaltando a importância do fortalecimento das ações intersetoriais como ferramenta para aliviar o serviço, bem como no acolhimento das angústias dos familiares, vinculadas ao Projeto Terapêutico Singular da criança usuária.

Palavras-chave

Assistência à Infância, Centros de Atenção Psicossocial, Família, Integralidade em Saúde, Patologização.

Autor(a) Correspondente
Licença

Este capítulo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

O conteúdo do capítulo e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.