O DIREITO AO TERRITÓRIO DOS POVOS INDÍGENAS E AS PRÁTICAS VIOLATÓRIAS DE DIREITOS HUMANOS NO PERÍODO DA DITADURA CIVIL-MILITAR BRASILEIRA

Code: 230513017
Downloads
7
Views
13
Compartilhe
Título

O DIREITO AO TERRITÓRIO DOS POVOS INDÍGENAS E AS PRÁTICAS VIOLATÓRIAS DE DIREITOS HUMANOS NO PERÍODO DA DITADURA CIVIL-MILITAR BRASILEIRA

Autores(as):
  • Ivo Dos Santos Canabarro

  • Alef Felipe Meier

DOI
  • DOI
  • 10.37885/230513017
    Publicado em

    30/05/2023

    Páginas

    24-42

    Capítulo

    2

    Resumo

    Resumo: O presente trabalho estuda o direito ao território dos povos indígenas em face às práticas violatórias aos Direitos Humanos ocorridas durante o período da Ditadura Civil-Militar brasileira. Busca-se trazer ao centro da pesquisa o contexto territorial e as diversas formas que o Governo Militar utilizou para retirar este importantíssimo direito pertencente aos povos indígenas. Nesta senda, antes mesmo de ser deflagrado o Golpe de 1964, os indígenas já sofriam constantes usurpações de seus territórios, devido às irresponsabilidades comandas por aqueles que deveriam zelar por suas garantias coletivas e individuais. Conforme se verá, os atos violatórios foram constantes e sequenciais, sob a justificativa de ocupação de todo o território nacional. Negligentes tentativas de aculturação e “emancipação”, além de inconsequentes contatos com povos isolados, culminaram no esbulho e grilagem de suas terras. Processos de demarcações terrivelmente violatórias das áreas indígenas promoveram a expulsão de inúmeros povos, fazendo com que os índios caíssem vítimas da fome, mendicância, alcoolismo e prostituição. Tudo em nome do chamado “avanço econômico”, que visava à construção de estradas pelo país, naquilo que foi batizado de “ocupação da Amazônia”. Conforme frequentemente declarado pelas autoridades na época, a floresta Amazônica era vista e entendida como um “vazio populacional” pelo Governo Militar, fazendo com que os casos de violações aos Direitos Humanos fossem sistematicamente “legalizados”. A vida, a terra e a cultura dos povos indígenas ficaram em segundo plano. Consoante a esta breve narrativa, será através de uma pesquisa documental, amparada pelo método hipotético-dedutivo e, primordialmente construída pelo Relatório Final da Comissão Nacional da Verdade, além de estudos elaborados pelas Comissões Estaduais da Verdade, que pretende-se atribuir destaque final à importância de divulgar as violações de Direitos Humanos como forma de resgate à tríade memória-verdade-justiça, para que para que não se esqueça e que nunca mais aconteça.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Direitos humanos, Ditadura Civil Militar, Povos Indigenas.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar