MANEJO DE IRRIGAÇÃO EM VIVEIROS FLORESTAIS: USO RACIONAL DA ÁGUA E ANÁLISE DA QUALIDADE DAS MUDAS

Code: 230412722
Downloads
36
Views
44
Compartilhe
Título

MANEJO DE IRRIGAÇÃO EM VIVEIROS FLORESTAIS: USO RACIONAL DA ÁGUA E ANÁLISE DA QUALIDADE DAS MUDAS

Autores(as):
  • Richardson Barbosa Gomes Da Silva

  • Danilo Simões

  • Mônica Moreno Gabira

  • Rafaele Almeida Munis

  • Diego Aparecido Camargo

  • Rodrigo De Oliveira Almeida

  • Rosani Do Carmo De Oliveira Arruda

  • Paloma Trevisan Pandolfo

DOI
  • DOI
  • 10.37885/230412722
    Publicado em

    29/04/2023

    Páginas

    186-212

    Capítulo

    13

    Resumo

    Ao longo dos próximos anos, a quantidade de água disponível para irrigação está prevista para diminuir. Essa menor disponibilidade de água forçará os viveiros florestais a adotar procedimentos e tecnologias de irrigação mais eficientes, isto é, aplicar água suficiente para atender a necessidade hídrica das mudas, reduzir a lixiviação e a alavancagem dos custos. No Brasil, os principais critérios utilizados para determinar o manejo hídrico são a observação e a experiência profissional dos viveiristas. Nesse contexto, ainda que suas limitações de eficiência sejam reconhecidas, principalmente por motivos econômicos, a microaspersão é o sistema de irrigação mais utilizado nos viveiros florestais brasileiros. Apesar disso, é possível aumentar a eficiência da irrigação aplicada por microaspersão a partir de ajustes nas estruturas dos viveiros e nos manejos praticados e, consequentemente, aumentar a qualidade das mudas florestais. Para diversos autores, mudas com maior qualidade são aquelas que sobreviverão e crescerão mais rapidamente após o plantio. Essa qualidade, expressa por atributos morfológicos e fisiológicos, pode ser obtida por meio da composição genética e dos manejos no viveiro, incluindo o hídrico. A utilização de mudas com maior qualidade reduz a necessidade de replantio e os custos com tratos culturais nos primeiros meses após o plantio.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Áreas degradadas, Lixiviação, Microaspersão, Restauração florestal, Silvicultura.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar