IMPORTÂNCIA DA PESCA DA GURIJUBA SCIADES PARKERI (TRAILL, 1832) NO LITORAL AMAZÔNICO BRASILEIRO, UMA REVISÃO DE LITERATURA

Code: 220509021
Downloads
32
Views
25
Compartilhe
Título

IMPORTÂNCIA DA PESCA DA GURIJUBA SCIADES PARKERI (TRAILL, 1832) NO LITORAL AMAZÔNICO BRASILEIRO, UMA REVISÃO DE LITERATURA

Autores(as):
  • Francisco Carlos Alberto Fonteles Holanda

  • Jair Junior Bezerra Campelo

  • Lucas Henrique Do Rosário Menezes

DOI
  • DOI
  • 10.37885/220509021
    Publicado em

    30/06/2022

    Páginas

    94-126

    Capítulo

    7

    Resumo

    A produção mundial de pescado em 2018 alcançou aproximadamente 179 milhões de toneladas, avaliados em 401 bilhões de dólares onde a pesca marinha obteve volume produzido de 84,4 milhões de toneladas. E em meio a grande produção marinha a nível mundial, o Brasil não apresenta dados estatísticos desde o ano de 2011, aonde apresentou uma produção marinha de 553. 670 t, apresentando a região nordeste como maior produtora com 186.012,0 t, seguida pela região sul com 158.515 t, sudeste com 114.877,3 t e por último a região norte com produção de 94.265,3 t. Neste contexto, a região norte possui costa que comtempla os estado do Amapá, Pará e Maranhão, esta região é conhecida também como litoral amazônico brasileiro, que apresenta grande produção pesqueira e uma ampla diversidade de espécies de significativo valor econômico como a gurijuba Sciades parkeri. Esta espécie pertence à família Ariidae, sendo está amplamente comercializada no litoral amazônico brasileiro devido a sua grande movimentação econômica e social. E levando em consideração estes fatores, este Trabalho de Conclusão de Curso tem como objetivo realizar uma revisão de literatura dos estudos disponíveis envolvendo esta espécie por meio de plataformas online e material físico. Neste levantamento a espécie apresentou distribuição geográfica deste o litoral da Venezuela até o litoral do estado do Maranhão habitando águas estuarinas, zonas de manguezais e desembocaduras de rios, podendo ser capturada por armadilhas fixas denominadas de “currais”, redes de emalhar de fundo e espinheis de fundo. O estudo demostrou que a espécie é mais encontrada e capturada no litoral do estado do Amapá, possui alimentação carnívora composta por peixes e crustáceos, apresentando período reprodutivo entre os meses de novembro a março, as formas de captura mais adequada para este recurso é o espinhel de fundo. As embarcações que atuam nesta pescaria são classificadas como BMP, a comercialização deste recurso é destinada ao mercado internacional, nacional e regional onde o estado do Pará é o maior produtor nacional, a “grude” desta espécie possui comercialização totalmente para o mercado internacional, ao longo doas anos a espécie possuiu seis medidas de ordenamento, porém a medida de ordenamento elaborada pelo Ministério do Meio Ambiente através da portaria de número 43 de 27 de julho de 2018 é que regulariza e coordena a captura desta espécie. Porém a espécie apresenta estudos desatualizados que não representa as características atuais desta pescaria apontando que a mesma necessita de novos estudos e atualizações de conhecimento para futuras medidas de subsídios e sustentabilidade da espécie.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Bagre, Costa amazônica, Economia, Extrativismo marinho.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar