GRÃOS SECOS DE DESTILARIA EM SUPLEMENTOS PARA BOVINOS A PASTO: DDG EM SUPLEMENTOS PARA BOVINOS

Code: 220207556
25
0
Título

GRÃOS SECOS DE DESTILARIA EM SUPLEMENTOS PARA BOVINOS A PASTO: DDG EM SUPLEMENTOS PARA BOVINOS

Autores(as):
  • Yasmin Dos Santos Picanço

    Picanço, Y.S.

  • Rafael Henrique De Tonissi E Buschinelli De Goes

    Goes, Rafael Henrique de Tonissi e Buschinelli de

  • Jefferson Rodriques Gandra

    Gandra, J. R.

  • Nayara Gonçalves Da Silva

    Silva, Nayara Gonçalves

  • Douglas Gabriel Anschau

    Anschau, Douglas Gabriel

  • Gleice Kelen Rodrigues Da Silva

    Silva, Gleice Kelen Rodrigues

  • Luana Batista Lopes

    Lopes, L.B.

  • Fernanda Naiara Fogaça Da Cruz

    Cruz, Fernanda Naiara Fogaça

  • Yasmin Gonçalves Da Silva De Souza

    Souza, Yasmin Gonçalves da Silva de

DOI
10.37885/220207556
Publicado em

01/04/2023

Páginas

110-125

Capítulo

10

Resumo

O DDG (Distillers Dry Grains) é um coproduto de alto valor nutritivo, resultante da produção do etanol a partir de grãos como o milho e o sorgo, podendo ser uma alternativa de inclusão na suplementação de bovinos a pasto. Objetivou-se avaliar a inclusão de níveis crescentes de DDG sobre os parâmetros nutricionais e a cinética de degradação ruminal em bovinos mantidos a pasto. Foram utilizados 5 novilhos, machos, castrados, providos de cânula ruminal pesando 450±50kg, com 18 meses de idade, mantidos em pasto de capim Marandu, e distribuídos aleatoriamente em quadrado latino 5x5. O DDG foi incluído nos suplementos nas seguintes proporções 0, 100, 150, 200 e 300 g/kg de MS. As variáveis avaliadas foram a degradabilidade ruminal in situ da MS e PB. Os dados foram analisados através do uso do SAS e submetidos à análise de variância, ao nível de significância de 5%, sendo avaliados por regressão polinominal simples. À medida que os níveis de DDG aumentaram nos suplementos, houve diminuição da fração “a” e aumento linear da DP, bem como da DE 5%/h (P= 0,004) da matéria seca. Na taxa de passagem de 2%/h a DE teve efeito quadrático (P= 0,016) e teve seu maior valor com a inclusão de 300g/kg (63,44%) de DDG. A fração “a” da proteína do DDG foi diminuída com a inclusão do DDG, e a DP aumentou de forma linear (P= 0,012). A maior taxa de DE foi de 41,57% com 300g/kg de inclusão (DE 2%/h), evidenciando alto escape da proteína no rúmen. O DDG demonstrou ser uma fonte rica em proteína não degradável no rúmen (PNDR) e diante dos dados obtidos, os níveis de inclusão de DDG recomendados em suplementos para bovinos criados a pasto são de 150 a 200g/kg na MS.

Palavras-chave

coproduto do etanol, DDG, degradabilidade, proteina, suplementação

Autor(a) Correspondente
Licença

Este capítulo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

O conteúdo do capítulo e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.