FOLHA DE AMORA (MORUS NIGRA L.) COMO BIOSSORVENTE PARA ADSORÇÃO DE COBRE, ZINCO E COBALTO DE AMOSTRAS AQUOSAS

Code: 221010586
Downloads
14
Views
17
Compartilhe
Título

FOLHA DE AMORA (MORUS NIGRA L.) COMO BIOSSORVENTE PARA ADSORÇÃO DE COBRE, ZINCO E COBALTO DE AMOSTRAS AQUOSAS

Autores(as):
  • Toncler Da Silva

  • Bárbara Poso Gregnanin

  • Paula Chiachia Pasta

  • Adrielli Cristina Peres Da Silva

  • Giliardi Marinho De Almeida

  • José Fabián Schneider

  • Margarida Juri Saeki

  • Valber De Albuquerque Pedrosa

  • Gustavo Rocha De Castro

DOI
  • DOI
  • 10.37885/221010586
    Publicado em

    08/12/2022

    Páginas

    74-92

    Capítulo

    4

    Resumo

    A contaminação dos recursos hídricos, seja por substâncias orgânicas ou inorgânicas, é um problema ambiental evidente e discutido mundialmente. Objetivo: Visando diversificar as opções de materiais disponíveis para a adsorção, a utilização de biossorventes se tornou um atrativo. Sendo o principal objetivo do presente trabalho a utilização da folha de amora (Morus nigra L.) como material para tratamento de amostras contaminadas com metais. Métodos: Caracterizar o material a fim de identificar os grupos químicos utilizando a Espectroscopia no infravermelho por transformada de Fourier (FTIR), elucidar a estrutura do material, utilizando a Ressonância Magnética Nuclear (RMN) com polarização cruzada, caracterizar a composição química do adsorvente pelo método de análise elementar, determinar o pH no qual a superfície do adsorvente possui carga nula (pHpzc). Resultados: Espectros de FTIR e RMN identificaram os grupos químicos funcionais responsáveis pela interação entre o biossorvente e analito, sendo a folha de amora um material rico em celulose. A análise elementar detectou 23 g kg-1 de nitrogênio e 0.9 g kg-1 de enxofre presentes no material. O pHpzc da folha de amora é o pH 8.7. O material foi aplicado em experimento de adsorção de capacidade máxima. Conclusão: Cada grama de biossorvente conseguiu adsorver 0.37 mmol de íons Cu(II), 0.50 mmol de íons Zn(II) e 0.20 mmol de íon Co(II), seguindo a isoterma de Langmuir, demonstrando que a adsorção acontece em monocamada do material biossorvente.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Adsorção, Metais, Biossorventes, Biotecnologia ambiental.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar