EPIDEMIA DE HIV/AIDS EM MUNICÍPIO DA FRONTEIRA OESTE DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL: EVOLUÇÃO, CASCATA DE CUIDADOS E LETALIDADE

Code: 210805583
Downloads
23
Views
26
Compartilhe
Título

EPIDEMIA DE HIV/AIDS EM MUNICÍPIO DA FRONTEIRA OESTE DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL: EVOLUÇÃO, CASCATA DE CUIDADOS E LETALIDADE

Autores(as):
  • Rosane Silvia Davoglio

  • Henrique Gandin

  • Lucas Pitrez Mocellin

DOI
  • DOI
  • 10.37885/210805583
    Publicado em

    31/10/2021

    Páginas

    216-232

    Capítulo

    16

    Resumo

    Objetivo: Analisar características e tendência da epidemia de HIV/aids em Uruguaiana, Rio Grande do Sul, entre 2005 e 2015, por meio de indicadores básicos relacionados à infecção e da cascata de cuidado de pessoas vivendo com HIV/aids (PVHA). Métodos: Estudo descritivo realizado com dados dos Sistemas de Informação em Saúde do Ministério da Saúde. Foram elaboradas séries históricas de indicadores relacionados à detecção de casos e óbitos por HIV/aids, comparando com dados nacionais e estaduais de 2005 a 2015. Também foram desenvolvidas as cascatas de cuidado das PVHA para o município entre 2013 e 2015. Resultados: As taxas de detecção de aids de Uruguaiana apresentaram valores mais altos, quando comparadas ao país e ao estado, o mesmo acontecendo com os indicadores de mortalidade e letalidade, que variaram entre 35,1 e 17,7 óbitos/100.000 habitantes e 6,5 e 2,7 óbitos/100 habitantes, respectivamente. A cascata de PVHA demonstrou aumento dos indivíduos diagnosticados com HIV no período (de 1.125 para 1.527). O principal gap ocorreu entre as categorias “diagnosticados” e “vinculados”, ampliando-se no decorrer do tempo (78, 48 e 43,4%, respectivamente). Verificou-se baixa proporção de indivíduos na categoria “com carga viral indetectável” nos três anos, variando entre 32 e 22,9%. Conclusões: Os indicadores de detecção, mortalidade e letalidade por HIV/aids são elevados em Uruguaiana, observando-se aumento do número de pessoas diagnosticadas com HIV e diminuição do vínculo destas com os serviços de saúde, sugerindo a necessidade de avanços em estratégias de captação e vinculação das PVHA à rede de atenção.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    HIV, Síndrome de imunodeficiência adquirida, Mortalidade, Sistemas de informação em saúde, Áreas de fronteira.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar