DO PRÉ-NATAL AO PUERPÉRIO: ARTICULAÇÕES COM A PRÁTICA

Code: 210404213
19
6
Título

DO PRÉ-NATAL AO PUERPÉRIO: ARTICULAÇÕES COM A PRÁTICA

Autores(as):
  • Carina Bortolato-Major

    Bortolato-Major, Carina

  • Francis Helber Possari Juliano

    Juliano, Francis Helber Possari

  • Rafael Davi Botelho

    Botelho, Rafael Davi

  • Carolina Fordellone Rosa Cruz

    Cruz, Carolina Fordellone Rosa

DOI
10.37885/210404213
Publicado em

02/06/2021

Páginas

133-151

Capítulo

9

Resumo

A assistência pré-natal requer uma equipe de saúde multiprofissional integrada, articulada e comprometida com a saúde da mulher e do recém-nascido. O pré-natal deve ser iniciado o quanto antes possível e necessita ser conduzido conforme um protocolo assistencial que inclui a história clínica, exame físico, exames complementares e condutas. O objetivo é propor um protocolo de assistência multiprofissional a saúde da mulher desde o pré-natal ao puerpério e aleitamento materno. Trata-se de uma revisão narrativa da literatura. Realizou-se uma busca não sistematizada. Os materiais selecionados foram lidos e os resultados organizados em cinco categorias temáticas. O protocolo inclui aspectos relevantes da prática multiprofissional. O pré-natal precisa de consultas denominadas de primeira e consultas de acompanhamento, as quais devem ser rigorosas e avaliam aspectos da saúde materna e fetal. Em relação a assistência durante o trabalho de parto, considera-se imperativo a articulação de uma ampla equipe multiprofissional como médicos, enfermeiras obstetras, doulas, médicos da família, anestesistas e obstetras/ginecologistacas, conforme a necessidade individual de cada gestante. Todos estes profissionais são de extrema importância neste momento, e atuam como facilitadores do processo de parto, sendo ele normal ou parto cesáreo. Após o nascimento do recém-nascido, a mulher entra em um quadro de extrema importância, o puerpério, em que o corpo inicia a recuperação da sua anatomia e funções habituais. Nesta fase inicia a secreção do colostro, e até o terceiro dia após o parto acontece a descida do leite, acontecimentos fisiológicos que permitem a amamentação de forma natural. A amamentação deve ser incentivada nos primeiros minutos de vida do recém-nascido, a menos que haja alguma contra indicação clínica ou patológica. Nesse processo, a paciente deve ser sempre o objetivo principal de uma equipe multiprofissional de saúde, e esta deve assistir integralmente a mulher e o recém-nascido.

Palavras-chave

Saúde da mulher, Recém-nascido, Equipe multidisciplinar.

Autor(a) Correspondente
Licença

Este capítulo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

O conteúdo do capítulo e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.