COVID-19 E SAÚDE MENTAL: O DESAFIO DA DÉCADA

Code: 220809847
19
0
Título

COVID-19 E SAÚDE MENTAL: O DESAFIO DA DÉCADA

Autores(as):
  • Italo Macedo Pires

    Pires, Italo Macedo

  • Augusto Cardoso Alves

    Alves, Augusto Cardoso

  • Juliana Leal Macedo

    Macedo, Juliana Leal

  • Lorenna Raquel Oliveira Meneses

    Meneses, Lorenna Raquel Oliveira

  • Renata Carvalho Lopes Maia

    Maia, Renata Carvalho Lopes

  • Victória Oliveira Costa

    Costa, Victória Oliveira

DOI
10.37885/220809847
Publicado em

31/01/2023

Páginas

24-31

Capítulo

2

Resumo

INTRODUÇÃO: Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão pode ser considerada o “Mal do Século XXI” tamanho é o seu impacto perante a sociedade. Paralelo a isso, após o surgimento de uma nova variante do vírus Sars-Cov, que possui uma maior transmissibilidade e agressividade, a OMS decretou estado de pandemia e, como consequência, houve uma necessidade de isolamento social obrigatório, fazendo com que os agravos desencadeados pelo vírus fossem além da área fisiopatológica, potencializando também os problemas psicoemocionais, trazendo um alerta social não só para o contexto pandêmico, mas também para o pós-pandêmico. OBJETIVO: Compreender a relação entre o surto pandêmico da COVID-19, o aumento de problemas ligados à saúde mental durante a pandemia e os seus impactos na sociedade pós-pandemia. MÉTODOS: Trata-se de uma revisão integrativa de literatura, utilizando-se as principais bases de dados encontradas: Biblioteca Virtual em Saúde (BvS), Scientific Electronic Library Online (SciELO), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), nas quais foram utilizados os descritores “COVID-19” e “Saúde Mental”, interligados pelo operador booleano “and”. Inicialmente, houve um total de 372 artigos. Em seguida, foram utilizados os filtros: “Idioma: português”, “Publicado nos últimos 5 anos” e “Textos Completos”, obtendo-se um total de 194 artigos. Após uma leitura dinâmica, e aplicar-se os critérios de inclusão e exclusão, foram selecionados 18 artigos que serviram como base para o estudo. RESULTADOS: Os eventos que aconteceram durante a pandemia como, por exemplo, o isolamento social, as catástrofes econômicas e a exposição a informações negativas da doença permitiram o desenvolvimento de doenças psicoemocionais, como depressão, ansiedade, transtorno obsessivo-compulsivo e fobias. Nesse sentido, a sociedade tornou-se cada vez mais refém de si mesma, dando espaço para o desenvolvimento de doenças oportunistas, como por exemplo a psoríase, que surge em momentos de imunodepressão. CONCLUSÃO: De acordo com a OMS, estima-se que, no contexto pandêmico e pós pandêmico, entre um terço e metade de toda a população possa vir a sofrer com algum tipo de transtorno psicopatológico em médio e longo prazo se não houver alguma intervenção. Nesse sentido, a COVID-19 trouxe uma situação única e, portanto, a sociedade mostrou que não estava preparada para lidar com esses transtornos, demonstrando o reflexo da vulnerabilidade humana. Por fim, preocupa-se muito com o impacto da pandemia para as futuras gerações, em que ainda haverá sequelas fisiopatológicas e também psicoemocionais.

Palavras-chave

COVID-19, Saúde Mental.

Autor(a) Correspondente
Licença

Este capítulo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

O conteúdo do capítulo e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.