CLÍNICA DA IDENTIDADE: UM ESTUDO SOBRE O SOFRIMENTO PSICOSSOCIAL COLETIVO

Code: 220909987
9
0
Título

CLÍNICA DA IDENTIDADE: UM ESTUDO SOBRE O SOFRIMENTO PSICOSSOCIAL COLETIVO

Autor(a):
  • Simone Jörg

    Jörg, Simone

DOI
10.37885/220909987
Publicado em

01/11/2022

Páginas

42-61

Capítulo

3

Resumo

O presente artigo desenvolveu-se sobre uma experiência de pesquisa de mestrado durante dois anos e meio, tendo como objeto de seu estudo compreender a construção identitária com sentido emancipatório de moradores da primeira vila-ferroviária do Estado de São Paulo, a Vila de Paranapiacaba, no município de Santo André, tombada pelo patrimônio histórico, cultural e ambiental; inseridos num contexto de intenso sofrimento psicossocial, no qual figura uma incidência significativa de transtornos do pânico, depressão e casos frequentes de suicídio. Com base na teoria proposta por Antonio da Costa Ciampa, analisou-se a narrativa de 11 histórias de vida de moradores da vila, novos e antigos, de formação profissional diversa, em diferentes faixas etárias, que, corroborados com observações “in loco”, pode-se concluir que o sofrimento está fundamentado na imposição de uma política de identidade de reconhecimento perverso, instrumentalizado e legitimado por uma lógica racional-finalista do discurso público aliada à crise de sentido.

Palavras-chave

Política de Identidade, Reconhecimento Perverso, Clínica de Identidade.

Autor(a) Correspondente
Licença

Este capítulo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

O conteúdo do capítulo e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.