CARACTERIZAÇÃO FÍSICO QUÍMICA E ECOTOXICOLÓGICA DE LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES DE UMA INDÚSTRIA TÊXTIL

Code: 220308160
Downloads
41
Views
104
Compartilhe
Título

CARACTERIZAÇÃO FÍSICO QUÍMICA E ECOTOXICOLÓGICA DE LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES DE UMA INDÚSTRIA TÊXTIL

Autores(as):
  • Vanessa Tank

  • Priscila Ferraz Franczak

  • Milena de França

  • Therezinha Maria Novais de Oliveira

  • Bianca Goulart de Oliveira Maia

DOI
  • DOI
  • 10.37885/220308160
    Publicado em

    01/05/2022

    Páginas

    2914-2930

    Capítulo

    214

    Resumo

    O lodo têxtil é o resíduo gerado no processo produtivo da indústria têxtil. Este segmento industrial é reconhecido como grande consumidor de água e insumos tóxicos (corantes a base de metais pesados), e consequentemente grande gerador de efluentes com características altamente poluidoras, sendo que o descarte sem tratamento em corpos hídricos é inadequado. A alternativa mais utilizada e ambientalmente correta atualmente para o descarte do lodo gerado no processo de tratamento é a disposição em aterro industrial, porém sua incorporação em novos processos tem sido estudada a fim de minimizar os impactos ambientais e aumentar a vida útil dos aterros. Nesse sentido, o presente trabalho teve como objetivo realizar ensaios de caracterização, classificação e ecotoxicidade ambiental do resíduo (lodo de ETE) para avaliar a possível utilização em outros processos. O resíduo foi classificado como Classe IIA (não perigoso, não inerte). Para os ensaios de ecotoxicidade, utilizou-se diferentes diluições do resíduo e dois organismos teste, Daphnia magna e Eruca sativa (sementes de rúcula). Os resultados na diluição realizada de 5% com Daphnia magna para os testes agudo e crônico demostraram bons resultados, não apresentando efeitos tóxicos nesta concentração. Porém o teste de toxicidade com Eruca sativa, também realizado em diferentes concentrações, mesmo apresentando germinação, não obteve resultado satisfatório, sendo que seu índice de germinação ficou abaixo de 20% para todas as diluições, enquanto no controle apresentou germinação de 73,40%, ou seja, o resíduo comprometeu a germinação da planta.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Gestão de resíduos sólidos industriais, Bioensaios, Daphnia magna, Eruca sativa.

    Publicado no livro

    OPEN SCIENCE RESEARCH III

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar