CARACTERIZAÇÃO FÍSICA, MECÂNICA E DE TRABALHABILIDADE DE SEIS ESPÉCIES DA MATA ATLÂNTICA

Code: 210303812
Downloads
57
Views
94
Compartilhe
Título

CARACTERIZAÇÃO FÍSICA, MECÂNICA E DE TRABALHABILIDADE DE SEIS ESPÉCIES DA MATA ATLÂNTICA

Autores(as):
  • Carlos Eduardo Silveira da Silva

  • Bianca Cerqueira Martins

  • Paulo César Leal de Carvalho

  • Claudia de Azevedo Reis

  • Norma da Silva Rocha Maciel

  • Marcos Gervasio Pereira

  • Fernando José Borges Gomes

  • Samir Gonçalves Rolim

  • Daniel Piotto

  • Alexandre Monteiro de Carvalho

  • João Vicente de Figueiredo Latorraca

DOI
  • DOI
  • 10.37885/210303812
    Publicado em

    01/07/2021

    Páginas

    19-41

    Capítulo

    1

    Resumo

    Objetivo: O objetivo deste estudo foi realizar a caracterização tecnológica (física e mecânica) e da trabalhabilidade da madeira de seis espécies da Mata Atlântica, por meio de análises destrutivas. Metodologia: As espécies estudadas foram oriundas de plantio experimental, voltado para a silvicultura, implantado na área de pesquisa da Reserva Natural Vale, localizada no município de Linhares, estado do Espírito Santo. As espécies foram selecionadas segundo critérios de densidade básica, sendo de diferentes classes embasadas na literatura e posteriormente identificadas em campo. Para isto, foram avaliadas 6 espécies florestais, Astronium concinnum Schott ex Spreng., Copaifera lucens Dwyer, Handroanthus serratifolius (Vahl) S. O. Grose, Joannesia princeps Vellozo, Libidibia ferrea (Mart. ex Tul.) L. P. Queiroz e Spondias venulosa (Engl.) Engl., sendo derrubadas três árvores por espécie. O estudo consistiu na avaliação das propriedades físicas das espécies (densidade básica, densidade aparente a 12% e coeficiente de anisotropia), das propriedades mecânicas da madeira (resistência mecânica à flexão estática, compressão paralela às fibras, cisalhamento e dureza Janka) e da trabalhabilidade das madeiras. Resultados: Os maiores valores de densidade foram apresentados por Libidibia ferrea e Handroanthus serratifolius, mas Astronium concinnum foi considerada a madeira mais estável. Maiores valores de resistência mecânica foram verificados para Libidibia ferrea e Handroanthus serratifolius. A análise da trabalhabilidade da madeira mostrou que, dependendo do teste, a madeira de cada espécie pode ser melhor aproveitada para uma atividade específica. Conclusão: Foram comprovadas distinções significativas entre as madeiras das espécies nas propriedades tecnológicas analisadas. As espécies com maiores valores de densidade apresentaram maior resistência mecânica, porém não necessariamente foram consideradas as de melhor estabilidade dimensional. Através da análise dos resultados dos testes de trabalhabilidade, foi possível afirmar que dentre as espécies e características analisadas, as espécies Handroanthus serratifolius e Astronium concinnum apresentaram os resultados mais satisfatórios, podendo ser potenciais espécies a serem utilizadas em segmentos madeireiros.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Análises destrutivas, Propriedades físico-mecânicas, Madeira nativa, Floresta plantada.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar