CARACTERIZAÇÃO DAS FOLHAS COTILEDONARES DE CINCO ESPÉCIES ARBOREAS NATIVAS DA CAATINGA

Code: 230412887
Downloads
10
Views
19
Compartilhe
Título

CARACTERIZAÇÃO DAS FOLHAS COTILEDONARES DE CINCO ESPÉCIES ARBOREAS NATIVAS DA CAATINGA

Autores(as):
  • Nauan Ribeiro Marques Cirilo

  • Heithor Amom Queiroga Da Nobrega Nobrega

  • Jéssica Nóbrega De Souza Souza

  • Vaniele Bento Dos Santos Santos

  • Patrícia Borges Dias Dias

  • Ivonete Alves Bakke Bakke

DOI
  • DOI
  • 10.37885/230412887
    Publicado em

    31/05/2023

    Páginas

    1165-1183

    Capítulo

    84

    Resumo

    Objetivo: O objetivo deste trabalho foi caracterizar o tipo das folhas cotiledonares de cinco espécies nativas da caatinga e sua influência no crescimento das plântulas. Métodos: O estudo foi desenvolvido no período de maio a junho de 2021 no viveiro florestal da Universidade Federal de Campina Grande, Campus Patos. As sementes de Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan, Handroanthus impetiginosus (Mart. ex DC.) Mattos, Hymenaea martiana Hayne, Erythrina velutina Willd. e de Libidibia ferrea (Mart. ex Tul.) L.P.Queiroz foram semeadas. Após a germinação e uniformização das plântulas, realizou-se o desbate e aplicou-se os tratamentos nas folhas cotiledonares de todas plântulas (T1 = Retirada total das folhas cotiledonares; T2 = Permanência das folhas cotiledonares; T3 = Cobertura das folhas cotiledonares). Foram mensurados parâmetros de crescimento e analisados o formato, o peso e as dimensões (largura e comprimento) das folhas cotiledonares; e a taxa de crescimento absoluta e o peso da matéria seca das plântulas. As médias foram analisadas segundo o delineamento inteiramente casualizado e aplicado o teste de Tukey (5%). Resultados: Ao fim do experimento observou-se que as folhas cotiledonares da A. colubrina foram classificadas como fanerocotiledonar epigeal de reserva, submersas no solo ou parcialmente submersas, aderidas ou não ao tegumento da semente; as do ipê-roxo são do tipo fanerocotiledonar epigeal fotossintetizante, localizadas acima do nível do solo, externas e visíveis as folhas cotiledonares de jatobá, do mulungu e do pau-ferro são classificadas como fanerocotiledonar epigeal de reserve. Conclusão: A permanência das folhas cotiledonares influencia positivamente o crescimento em altura da L. ferrea, o diâmetro da E. velutina e a relação parte aérea/raiz da H. martiana.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Cotilédones, Crescimento, Plântula, Sobrevivência.

    Publicado no livro

    OPEN SCIENCE RESEARCH XI

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar