BRINQUEDOTERAPIA: UMA PRÁTICA APLICADA A PEDIATRIA ONCOLÓGICA

Code: 201102272
42
18
Título

BRINQUEDOTERAPIA: UMA PRÁTICA APLICADA A PEDIATRIA ONCOLÓGICA

Autores(as):
  • Vinicius Costa Maia Monteiro

    Monteiro, Vinicius Costa Maia

  • Antônio Belmiro Peixôto Júnior

    Júnior, Antônio Belmiro Peixôto

  • Anny Clarisse Medeiros Freitas

    Freitas, Anny Clarisse Medeiros

  • Maria Francicleide da Silva Bezerra

    Bezerra, Maria Francicleide da Silva

  • Gilmara Michelle Cosmo Rocha Cachina

    Cachina, Gilmara Michelle Cosmo Rocha

  • Saulo Barreto Cunha dos Santos

    Santos, Saulo Barreto Cunha dos

  • Ana Jéssica Silva Damasceno

    Damasceno, Ana Jéssica Silva

  • Amanda Michely Santos Carer

    Carer, Amanda Michely Santos

  • Kamila Fernanda da Silva Martins

    Martins, Kamila Fernanda da Silva

DOI
10.37885/201102272
Publicado em

05/01/2021

Páginas

54-62

Capítulo

5

Resumo

Objetivo: avaliar o uso de brinquedos como terapia no tratamento do câncer infantil na perspectiva da assistência dos profissionais de saúde frente à percepção da criança e da família envolvidas no processo, conhecer a terapia com brinquedos no ambiente hospitalar; descrever a percepção da criança nas atividades com brinquedos durante a quimioterapia; elucidar os benefícios da brinquedoterapia sob a ótica dos familiares / acompanhantes durante o tratamento do câncer infantil. Métodos: Trata-se o de uma revisão integrativa que equivale a analisar estudos que tem importância e falam acerca do tema escolhido para que o suporte das afirmações seja fidedigno resultando em um novo estudo síntese Resultados: A criança hospitalizada continua sendo criança, e as crianças, mesmo doentes, têm necessidade de brincar. O brinquedo terapêutico desenvolve, em parte, aspectos normais do cotidiano da criança e, por esta razão, deve ser utilizado na assistência a clientes nessa faixa etária para tentar tornar o ambiente hospitalar menos estressante e traumático Conclusão OU Considerações finais: Conclui-se que embora pesquisadores e profissionais entendam a importância da brinquedoterapia em um ambiente hospitalar, essa percepção vem um tanto mais fervorosa quando entendida pelos que vivenciam esse fato, diante da realidade observada vê-se que tanto os pais e acompanhantes como também as próprias crianças portadoras de câncer são entendedoras da diferença que o brincar terapêutico causa na sua estadia no hospital.

Palavras-chave

Brinquedo, criança , oncologia

Autor(a) Correspondente
Licença

Este capítulo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

O conteúdo do capítulo e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.