AVALIAÇÃO DOS PARÂMETROS FÍSICO QUÍMICOS E QUÍMICOS DO ÓLEO DE QUINOA (CHENOPODIUM QUINOA) OBTIDO POR BIOTECNOLOGIA UTILIZANDO MICRORGANISMOS

Code: 200800950
Downloads
20
Views
30
Compartilhe
Título

AVALIAÇÃO DOS PARÂMETROS FÍSICO QUÍMICOS E QUÍMICOS DO ÓLEO DE QUINOA (CHENOPODIUM QUINOA) OBTIDO POR BIOTECNOLOGIA UTILIZANDO MICRORGANISMOS

Autores(as):
  • Bruna Lorena Meneses Marques

  • Arlene da Câmara

  • Keith Hellen Dias da Silva Lira

  • Francisco Canindé de Sousa Júnior

  • Thaís Souza Passos

  • Cristiane Fernandes de Assis

  • Angela Maria Tribuzy de Magalhães Cordeiro

  • Karla Suzanne Florentino da Silva Chaves Damasceno

  • Érica de Andrade Vieira

DOI
  • DOI
  • 10.37885/200800950
    Publicado em

    19/09/2020

    Páginas

    252-266

    Capítulo

    19

    Resumo

    O óleo da semente da quinoa (Chenopodium quinoa Willd.) apresenta grande potencial funcional pelo seu alto valor nutricional. O objetivo deste trabalho foi realizar a avaliação dos parâmetros físico-químicos e químicos do óleo de quinoa (Chenopodium quinoa Willd). O óleo foi fornecido pela empresa Plantus S/A, obtido através de processo biotecnológico de extração utilizando microrganismos. Para caracterização físico-química e química foram realizados o perfil de ácidos graxos utilizando um Cromatógrafo Gasoso Acoplado a Massas (CG-MS), índice de acidez, peróxido, iodo e saponificação. A determinação dos minerais utilizando a técnica de espectrometria de emissão óptica com plasma (ICP/OES). A concentração de alfa e gama-tocoferol foi determinada por Cromatografia Líquida de Alta eficiência (CLAE). Os ácidos graxos majoritários encontrados foram os ácidos linolêico e o palmítico (57,19% e 23,87%, respectivamente). Os índices de acidez e peróxido foram: 1,6 mg KOH.g-1 e 1,7 meq. Kg-1, respectivamente e encontram-se em conformidade com os limites máximos estabelecidos pelo Codex Alimentarius Comission. A presença de ácidos graxos poli-insaturados demonstra seu potencial benéfico à saúde humana. Os resultados das concentrações de alfa e gama-tocoferol foram de 5,6 e 7,3 mg. mL-1, respectivamente. Na análise de minerais, o cálcio (19,8 mg. g-1) apresentou maior concentração. No óleo de quinoa não foi realizado nenhum processamento (refino), justificando o alto valor de minerais. As análises realizadas indicaram que o processo de extração por via biotecnológica não alterou a qualidade do óleo, e que o óleo apresenta potencial para ser utilizado em alimentos.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Ácidos graxos; minerais; vitamina E.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar