AVALIAÇÃO DO ESTOQUE DE CARBONO EM UMA FLORESTA SECUNDÁRIA NO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA, RJ: CONTRIBUIÇÕES PARA A MITIGAÇÃO DOS EFEITOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Code: 240215727
Downloads
18
Views
41
Compartilhe
Título

AVALIAÇÃO DO ESTOQUE DE CARBONO EM UMA FLORESTA SECUNDÁRIA NO PARQUE NACIONAL DO ITATIAIA, RJ: CONTRIBUIÇÕES PARA A MITIGAÇÃO DOS EFEITOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Autores(as):
  • Suely De Melo Dias

  • Rafael Coll Delgado

  • Marcos Gervasio Pereira

  • Renato Sinquini De Souza

  • Daniel Costa De Carvalho

DOI
  • DOI
  • 10.37885/240215727
    Publicado em

    30/03/2024

    Páginas

    99-116

    Capítulo

    7

    Resumo

    Objetivo: A importância da fixação de carbono pelos ecossistemas florestais é crucial para atenuar os impactos e as consequências de suas emissões em escala global. Neste contexto, foi conduzida uma análise do estoque de carbono em uma área de Floresta Ombrófila Densa Montana secundária, localizada no Parque Nacional do Itatiaia (PNI), situado no município de Itatiaia, Rio de Janeiro. O estudo envolveu a coleta e análise de amostras de solo e serapilheira, além da realização de um inventário florestal abrangente para a formação florestal em questão. Métodos: Foram coletadas e analisadas amostras de solo e serapilheira, além de ter sido realizado um inventário florestal para a formação florestal em estudo. Em cada unidade amostral de 20x20m, foram coletadas aleatoriamente duas amostras de serapilheira, dispostas na superfície do solo por meio de um gabarito metálico com área de 0,09 m2. As amostras simples de solo foram coletadas em profundidades de 0-10 cm e 10-20 cm utilizando um anel de Kopeck. Posteriormente, as amostras, devidamente armazenadas e identificadas, foram encaminhadas para análises de nutrientes e carbono no Laboratório de Gênese e Classificação dos Solos da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Resultados: Pode-se observar que, de modo geral, os solos das parcelas apresentaram baixos teores de bases em ambas as profundidades, indicando uma fertilidade natural reduzida. Os valores dos nutrientes no sistema edáfico - tanto no solo quanto na serapilheira - e os estoques de carbono na vegetação e no solo estão dentro da faixa esperada para as fitofisionomias florestais secundárias da Mata Atlântica. Conclusão: Em suma, os resultados desta pesquisa destacam a importância das formações florestais secundárias como sumidouros de carbono. A capacidade dessas áreas de armazenar carbono tem implicações significativas para a mitigação das mudanças climáticas e ressalta a necessidade de políticas e práticas de conservação que promovam a regeneração e proteção desses ecossistemas.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Floresta Atlântica, sequestro de carbono, mudança climática, biodiversidade, conservação.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar