ÁREAS DE COLETA DE SEMENTES FLORESTAIS NO AMAZONAS: CONTRIBUIÇÕES PARA A PRODUÇÃO, PRESERVAÇÃO E RESTAURAÇÃO FLORESTAL NA AMAZÔNIA

Code: 210404304
Downloads
49
Views
36
Compartilhe
Título

ÁREAS DE COLETA DE SEMENTES FLORESTAIS NO AMAZONAS: CONTRIBUIÇÕES PARA A PRODUÇÃO, PRESERVAÇÃO E RESTAURAÇÃO FLORESTAL NA AMAZÔNIA

Autores(as):
  • Izabela Fonseca Aleixo

  • Eudisvam Araújo Oliveira

  • Anilton de Souza Neto

  • André Nóbrega Arruda

  • Lydiane Lúcia de Sousa Bastos

  • Angela Maria da Silva Mendes

  • Manuel de Jesus Vieira Lima Júnior

DOI
  • DOI
  • 10.37885/210404304
    Publicado em

    01/07/2021

    Páginas

    462-472

    Capítulo

    30

    Resumo

    A produção de sementes florestais de qualidade é essencial para o sucesso de qualquer programa voltado para silvicultura, restauração de áreas degradadas e conservação de recursos genéticos. As Áreas de Coleta de Sementes (ACS) são áreas destinadas à obtenção de frutos e sementes. O procedimento básico de implantação de ACS se inicia com a identificação de áreas de interesse. Após a identificação inicial, realiza-se o Inventário Florestal, que aponta: (i) as espécies disponíveis; (ii) seleção de árvores matrizes a partir de características visuais, sanitárias e biométricas (medições, como DAP - diâmetro à 1,30 m de altura, alturas e diâmetro da copa); (iii) a localização geográfica de cada indivíduo selecionado; (iv) as características ambientais. É importante determinar com precisão a localização geográfica de cada árvore, de forma que posteriormente esses indivíduos possam ser facilmente encontrados. As árvores matrizes são aquelas com potencial para a coleta de sementes, que apresentam características fenotípicas desejáveis para uma futura geração, como boa sanidade, vigor e produtividade. Após o inventário são determinadas as espécies prioritárias, com no mínimo 10 a 30 indivíduos (matrizes). Isso é essencial para garantir a variabilidade genética de um lote de sementes. Atualmente o Centro de Semente Nativas do Amazonas (CSNAM) conta com 7 ACS, localizadas em Terras Indígenas, Unidades de Conservação, Áreas de Proteção Ambiental e Assentamento Rural em diferentes municípios do Amazonas. São mais de 70 coletores locais capacitados para o manejo e produção de sementes florestais de mais de 50 espécies prioritárias, como os Louros (família Lauraceae), Scleronema micranthum (Cardeiro), Hymenaea courbaril (Jatobá), Manilkara bidentada (Massaranduba), Minquartia guianensis (Acariquara), Bertholletia excelsa (Castanha) Euterpe sp. (Açaí), Mauritia flexuosa (Buriti), Carapa guianensis (Andiroba), Aniba rosaeodora (Pau-Rosa), Parkia multijuga (Parauacaxi), Schefflera morototoni (Morototó), dentre outras. Essas espécies são muito utilizadas para fins madeireiros, alimentação, produção de óleos e medicamentos, artesanato, reflorestamento, recuperação de áreas degradadas e sistemas agroflorestais.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    CSNAM, Sementes Florestais, Árvore Matriz, Inventário Florestal.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar