APLICAÇÃO DA ESPUMA DE POLIURETANO COMO ADSORVENTE PARA REMOÇÃO DE CO(II) DE AMOSTRAS AQUOSAS

Code: 231115056
Downloads
5
Views
22
Compartilhe
Título

APLICAÇÃO DA ESPUMA DE POLIURETANO COMO ADSORVENTE PARA REMOÇÃO DE CO(II) DE AMOSTRAS AQUOSAS

Autores(as):
  • Paulo José Gomes Perin

  • Toncler Silva

  • Bárbara Poso Gregnanin

  • Adrielli Cristina Peres Silva

  • Marcos Vinicius Antonio Faria

  • Margarida Juri Saeki

  • Valber De Albuquerque Pedrosa

  • Gustavo Rocha Castro

DOI
  • DOI
  • 10.37885/231115056
    Publicado em

    30/12/2023

    Páginas

    307-323

    Capítulo

    23

    Resumo

    A água é um dos recursos mais importantes para a vida. Apesar de sua abundância em nosso planeta, menos de 1% de sua totalidade é considerada própria para utilização humana. Um dos obstáculos enfrentados pelos seres humanos é a contaminação dessas águas, que pode ocorrer de diversas formas, como a contaminação por metais. Para o controle desse problema, o método de adsorção se tornou bastante popular como processo de separação e purificação para o tratamento de água. Objetivo: O adsorvente utilizado foi a espuma de poliuretano comercial, e o adsorvato o cobalto, que como um metal potencialmente tóxico, oferece risco à saúde quando encontrado em quantidades excessivas na água. Métodos: Foram realizadas caracterizações do adsorvente para a identificação de grupos químicos por meio da Espectroscopia no infravermelho por transformada de Fourier (FTIR), e por meio do Ponto de carga zero (pHpzc) para determinar o ponto de carga nula do material. Foram realizados estudos de adsorção em função do tempo de contato, pH e da capacidade máxima de adsorção do metal Co(II). Resultados: O espectro de FTIR apresentou banda correspondente ao isocianato. O pHPZC foi de 5,7. Como resultado dos estudos, o tempo mínimo de contato foi de 10 minutos, ajustado ao modelo pseudo-segunda ordem, pH ideal para adsorção na faixa de 3 a 6, capacidade máxima de adsorção de 0,011 mmol por grama de adsorvente, de acordo com o modelo Langmuir. Conclusão: A espuma de poliuretano comercial possui capacidade de adsorção com Co(II) e pode ser utilizada para a remoção dessa espécie metálica.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    adsorção, poliuretano, águas contaminadas, metais pesados, cobalto.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar