ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DO CALDO DE CANA COMERCIALIZADO NA REGIÃO CENTRAL DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BAHIA

Code: 210203338
11
4
Título

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DO CALDO DE CANA COMERCIALIZADO NA REGIÃO CENTRAL DE VITÓRIA DA CONQUISTA, BAHIA

Autores(as):
  • Alana Perez Santos Ferreira

    Ferreira, Alana Perez Santos

  • Joanne da Silva Oliveira

    Oliveira, Joanne da Silva

  • Clara Mariana Gonçalves Lima

    Lima, Clara Mariana Gonçalves

  • Jorge Pamplona Pagnossa

    Pagnossa, Jorge Pamplona

  • Roseane Mendonça de Figueiredo

    Figueiredo, Roseane Mendonça de

  • Renato Novaes Chaves

    Chaves, Renato Novaes

  • Silvani Verruck

    Verruck, Silvani

  • Renata Ferreira Santana

    Santana, Renata Ferreira

DOI
10.37885/210203338
Publicado em

01/04/2021

Páginas

182-188

Capítulo

11

Resumo

Introdução: O caldo de cana constitui uma bebida alvo da Vigilância Sanitária devido aos seus fatores intrínsecos serem atrativos ao desenvolvimento de diversos microrganismos, que atuam na redução da qualidade ou, até mesmo, como causadores de Doenças Transmitidas por Alimentos. Objetivo: Avaliar a qualidade microbiológica do caldo de cana comercializado em estabelecimentos formais e informais (ambulantes) da cidade de Vitória da Conquista-Bahia. Materiais e Métodos: O estudo foi classificado como sendo do tipo descritivo, quantitativo e laboratorial. Foram coletadas seis amostras no total, sendo três de estabelecimentos formais F1, F2 e F3, e três de estabelecimentos informais I1, I2 e I3. As amostras foram coletadas em sacos estéreis e acondicionadas em recipientes térmicos e transportados para análises na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), onde foram realizadas as análises de coliformes termotolerantes, Salmonella sp. e bolores e leveduras, sendo todas realizadas em duplicata. Resultados: As análises evidenciaram que todas as amostras estavam dentro das condições higiênico-sanitárias consideradas suficientes para serem consideradas seguras ao consumo humano. Conclusão: Apesar de todas as amostras estarem dentro dos padrões estabelecidos pela legislação vigente, ressalta-se ainda a necessidade de um estudo mais abrangente, envolvendo maior número de amostras, principalmente aquelas comercializadas informalmente. Além disso, é relevante a implementação de ações educativas que visam capacitar os manipuladores para as Boas Práticas e manipulação higiênica dos alimentos, o que irá auxiliar na manutenção da qualidade da bebida comercializada.

Palavras-chave

Saccharum; Garapa; Qualidade microbiológica.

Autor(a) Correspondente
Licença

Este capítulo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

O conteúdo do capítulo e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.