ANÁLISE FITOQUÍMICA, CITOTÓXICA E ANTIMICROBIANA DO EXTRATO BRUTO ETANÓLICO DAS FOLHAS DE AMBELANIA ACIDA AUBLET (APOCYNACEAE).

Code: 210404186
Downloads
32
Views
37
Compartilhe
Título

ANÁLISE FITOQUÍMICA, CITOTÓXICA E ANTIMICROBIANA DO EXTRATO BRUTO ETANÓLICO DAS FOLHAS DE AMBELANIA ACIDA AUBLET (APOCYNACEAE).

Autores(as):
  • Vinícius Magno Monteiro de Oliveira

  • Tony David Santiago Medeiros

  • Nádia Rosana Matos Soares

  • Débora Regina dos Santos Arraes

  • Mikaeli Katriny Vaz da Costa

  • Amanda Maria de Sousa Diógenes Ferreira

  • George Azevedo de Queiroz

  • Ana Luzia Ferreira Farias

  • Patrick de Castro Cantuária

  • Sheylla Susan Moreira da Silva de Almeida

DOI
  • DOI
  • 10.37885/210404186
    Publicado em

    27/05/2021

    Páginas

    14-28

    Capítulo

    1

    Resumo

    A utilização popular das plantas medicinais para promover a cura de várias enfermidades ocorre há vários séculos. A família Apocynaceae tem sido estudada extensivamente devido à citotoxicidade de seus componentes químicos. O gênero Ambelania abriga várias espécies, dentre elas Ambelania acida Aubl., nativa da Amazônia, conhecida popularmente como pepino-do-mato, papaia-do-veado-vermelho. É utilizada como expectorante a partir do látex e laxante a partir da fruta. A pesquisa teve como objetivo realizar análise fitoquímica, atividade citotóxica frente à Artemia salina e antimicrobiana do extrato bruto etanólico das folhas de A. acida. A prospecção fitoquímica foi realizada segundo metodologias proposta por Barbosa, onde indicou a presença de alcaloides, esteroides, triterpenóides, fenóis, taninos, açúcares redutores e resinas o que demonstra bom potencial para estudos. A avaliação citotóxica foi realizada segundo o método de Meyer adaptado por Nunes, em várias concentrações, onde o extrato bruto etanólico apresentou CL50<100µg/mL possivelmente pela presença de alcaloides. A ação antimicrobiana foi realizada através do método de Kirby-Bauer frente às cepas de Escherichia coli, Klebsiella pneumoniae e Staphylococcus aureus, em que não houve inibição nas concentrações testadas.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Plantas medicinais, Metabólitos secundários, Atividade biológica, Extrato bruto.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar