ANÁLISE DO DESEMPENHO PARAENSE NA PRODUÇÃO DE CASTANHA-DO-PARÁ (BERTHOLLETIA EXCELSA BONPL.) NO PERÍODO DE 2009 A 2019

Code: 220207635
Downloads
28
Views
35
Compartilhe
Título

ANÁLISE DO DESEMPENHO PARAENSE NA PRODUÇÃO DE CASTANHA-DO-PARÁ (BERTHOLLETIA EXCELSA BONPL.) NO PERÍODO DE 2009 A 2019

Autores(as):
  • André Gustavo Campinas Pereira

  • Caíque Nilson do Nascimento Amaral

  • Josiene Amanda dos Santos Viana

  • Érica Coutinho David

  • Leonardo Souza Duarte

  • Raquel Giselli Assis do Rosário

  • Vitória Malcher Nogueira Lima

  • Julie Lorrane Monteiro Alves

  • Laise Ribeiro Aleixo

  • Danielle do Socorro Nunes Campinas

DOI
  • DOI
  • 10.37885/220207635
    Publicado em

    26/02/2022

    Páginas

    90-102

    Capítulo

    7

    Resumo

    A castanha-do-pará é considerada uma das principais espécies com potencial de exploração extrativista, sendo um dos bens de consumo de origem florestal não madeireiro de maior importância econômica na Amazônia. Visando uma exploração mais eficiente da cobertura vegetal e uso da terra, a utilização das ferramentas de geotecnologia vem sendo empregadas cada vez mais em diversos tipos de análises. A exemplo do mapeamento temático onde, através da técnica de representação espacial coroplética, se utiliza de um gradiente de cores para visualização de ocorrências geográficas ou variações de um determinado valor estatístico atrelado ao espaço mapeado, representando assim diferentes classes de informações presentes em unidades territoriais. Desta forma, este trabalho teve como objetivo analisar o setor de exploração de castanhas-do-pará nas mesorregiões paraenses para o intervalo de 2009 a 2019. Os dados de extração vegetal disponibilizados no Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) foram espacializados a partir de um SIG (Sistema de Informações Geográficas) a fim representar a distribuição produtiva da extração de castanhas. Posteriormente calculou-se a taxa de crescimento (%) dos principais produtores de castanhas. Observou-se que para o intervalo de tempo referente aos anos de 2009 a 2019, a produção de castanhas-do-pará nas mesorregiões paraenses apresentou as seguintes taxas de crescimento: Baixo Amazonas (9,60%), Sudeste Paraense (2,70%), Nordeste Paraense (-38,06%), Sudoeste Paraense (-19,62%), Marajó (-6,16%) e Metropolitana de Belém (-39,29%). Conclui-se que a produção de castanhas-do-pará, bem de consumo florestal de origem não madeireira, apresenta uma cadeia produtiva baseada no extrativismo, sendo dependente da preservação ambiental.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Castanha-do-Pará, Extrativismo, Cartografia Temática.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar