AMONIZAÇÃO DE RESTOLHO DE MILHO COM DIFERENTES NÍVEIS DE UREIA

Code: 210303579
21
2
Título

AMONIZAÇÃO DE RESTOLHO DE MILHO COM DIFERENTES NÍVEIS DE UREIA

Autores(as):
  • Aksandra BrÁs Nunes de Carvalho

    Carvalho, Aksandra BrÁs Nunes de

  • Antonia Leidiana Moreira

    Moreira, Antonia Leidiana

  • Diego Helcias Cavalcante

    Cavalcante, Diego Helcias

  • Warlington Aquilis Araújo Coelho

    Coelho, Warlington Aquilis Araújo

  • Edilberto Oliveira de Carvalho

    Carvalho, Edilberto Oliveira de

  • Anarlete Ursulino Alves

    Alves, Anarlete Ursulino

  • Hidaliana Paumerik Aguiar Bastos

    Bastos, Hidaliana Paumerik Aguiar

  • Miguel Arcanjo Moreira Filho

    Moreira Filho, Miguel Arcanjo

  • TÂnia Martins de Sousa

    Sousa, TÂnia Martins de

  • Marlei Rosa de Santos

    Santos, Marlei Rosa de

DOI
10.37885/210303579
Publicado em

03/06/2021

Páginas

49-57

Capítulo

3

Resumo

O uso da ureia no tratamento químico de volumosos é uma técnica simples, de fácildesempenho no tratamento de subprodutos da agricultura com altos teores de fibra, sendouma técnica viável e uma alternativa para produtores rurais, para aumentar a qualidade dos alimentos fibrosos a serem abastecidos aos animais, o uso de ureia justifica-se como fonte de amônia pelo baixo custo. Objetivo: avaliou-se a composição química do restolho de milho amonizado com diferentes níveis de ureia. Métodos: Adotou-se o delineamento inteiramente casualizado, 3x5 (três níveis de amonização 0, 3 e 6%) com cinco repetições (sacos). O material foi colocado no saco de polietileno escuro, com dimensão 0,6 x 0,9 m e espessura 0,03 mm, vedando-o com fita adesiva para evitar perdas de amônia quando da ureólise, permaneceu vedado por 30 dias. Após 30 dias, os sacos foram abertos e o material amonizado foi submetido à aeração por 48 horas, visando eliminar o excesso de amônia. Resultados: Observou-se que os teores de MS, PB, FDN e hemicelulose foram influenciados pelos diferentes níveis de adição de ureia na amonização do restolho da cultura do milho. Conclusão: A amonização do feno de restolho da cultura do milho com diferentes níveis de ureia promove redução dos constituintes da parede celular. Recomenda-se, em amonização de restolho de milho com ureia, a adição de até 3% de ureia na MS.

Palavras-chave

Parâmetros bromatológicos, Produtividade animal, Zea mays.

Autor(a) Correspondente
Licença

Este capítulo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

O conteúdo do capítulo e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.