A TRÍPLICE EPIDEMIA DAS PRINCIPAIS ARBOVIROSES TRANSMITIDAS NO BRASIL

Code: 210705282
Downloads
46
Views
50
Compartilhe
Título

A TRÍPLICE EPIDEMIA DAS PRINCIPAIS ARBOVIROSES TRANSMITIDAS NO BRASIL

Autores(as):
  • Alexander Gonçalves Ferreira Guimarães

  • Marina Atanaka

DOI
  • DOI
  • 10.37885/210705282
    Publicado em

    30/07/2021

    Páginas

    112-132

    Capítulo

    9

    Resumo

    Introdução: A incidência das arboviroses ocorre predominantemente em áreas urbanas provocando um grande problema de saúde pública no mundo. Atualmente no Brasil as três arboviroses de maior importância para a saúde pública são a Dengue (DEN), Chikungunya (CHIK) e Zika Vírus (ZIKV), sendo estas capazes de serem transmitidas pelos mesmos insetos vetores, o Aedes aegypti e o Aedes albopictus. No Brasil, têm sido notificadas diversas epidemias, principalmente de DEN, há vários anos, e mais recentemente de CHIK e ZIKV, e as mesmas demonstram a presença desses vetores em diferentes regiões do País, demostrando o seu grande potencial de adaptação e dispersão. Objetivos: Este trabalho tem como objetivo principal analisar o cenário da tríplice epidemia das principais arboviroses em transmissão no Brasil e apontar a circulação de novas arboviroses no estado de MT. Métodos: Trata-se de uma pesquisa quantitativa com o desenvolvimento de um estudo epidemiológico descritivo, com base nos casos confirmados de Dengue, Febre Chikungunya e Zika Vírus. Os casos notificados foram obtidos pelo SINAN e TABNET/DATASUS no período que abrange o início da cocirculação simultânea das três arboviroses (2015-2019). Resultados: Entre 2013 e 2016, foram notificados cerca de 5 milhões de casos de dengue no Brasil, o total de casos neste período superou o total de casos registrados na década passada. No período do estudo, os sorotipos DENV4 e DENV1 predominaram no País, sendo confirmados 2.300 óbitos por dengue no Brasil. O ano de 2015 concentrou o maior número de óbitos no período. Conclusões: A dengue continua sendo um dos mais importantes problemas de saúde pública no Brasil, mesmo com a emergência de novos vírus transmitidos pelo Aedes aegypti, tendo em vista a carga da doença e o grande potencial de evolução para óbito. A vigilância deve atuar de maneira intensa, especialmente nos períodos de baixa transmissão, visando manter o alerta sobre a doença, detectar precocemente as alterações no padrão epidemiológico e identificar o sorotipo viral circulante para intervir oportunamente no controle.

    Ler mais...
    Palavras-chave

    Arboviroses, Epidemiologia, Saúde Coletiva.

    Licença

    Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

    Licença Creative Commons

    O conteúdo dos capítulos e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.

    Este site utiliza cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Ao continuar você concorda com a nossa política de utilização de cookies.

    Continuar