A PSICOLOGIA PODE SER QUEER? VISIBILIDADE DAS SEXUALIDADES E GÊNEROS NA FORMAÇÃO EM PSICOLOGIA

Code: 200500283
5
4
Título

A PSICOLOGIA PODE SER QUEER? VISIBILIDADE DAS SEXUALIDADES E GÊNEROS NA FORMAÇÃO EM PSICOLOGIA

Autores(as):
  • Wiliam Siqueira Peres

    Peres, Wiliam

  • Danielle Jardim Barreto

    Barreto,Danielle Jardim

DOI
10.37885/200500283
Publicado em

21/07/2020

Páginas

36-45

Capítulo

4

Resumo

O objetivo que se enuncia nesta pesquisa é cartografar quais discursos, enquanto produção de saberes-verdades-prazeres estão se produzindo nos cursos de Psicologia acerca da práxis sobre a temática das diferenças relacionadas a variações de sexualidades e gêneros, problematizando a produção de saberes - poderes e prazeres na formação em Psicologia. Como especificidade da pesquisa, buscamos via narrativas dar visibilidade aos processos de produção de gêneros e sexualidades na formação em Psicologia. Acreditamos que ao mapearmos estes processos, se enunciarão as inovações produzidas através de estágios, pesquisa e extensões previstas em Projetos Pedagógicos dos Cursos de Formação. Entendendo as inovações como agenciamentos discursivos de campos de novas articulações de produção de subjetividades e valorização das singularidades, ou seja, novas armas para evitar as patologizações e despotencializações de outras formas de expressão de vida. Em outras palavras estamos falando de tecnologias, de conjuntos de estratégias que tanto podem contribuir para a ampliação das Psicologias e suas conexões com a realidade, quanto aprisioná-las em conceitos e metodologias descontextualizadas que reifica biopolíticas de manutenção ao Estado neoliberal. A apresentação da cartografia agenciada neste artigo se deu pelo meio, buscando não uma história linear da formação em Psicologia, mas sim a visibilidade das Psicologias no cenário da Era Farmacopornográfica e a produção de outros modos de experimentações subjetivas em práticas sexuais e corporeidades. A justificativa que se desenha nesta problematização é devida ao necessário agenciamento de novos contratos éticos - estéticos e políticos para a produção de uma outra Psicologia, que necessariamente precisa queerizar-se, com intenções de desconstrução das estratégias de patologizações feitas pelas psicologias, das experimentações dos corpos nas práticas sexuais, afetivas e éticas de si.

Palavras-chave

era, farmacopornográfica, gêneros, sexualidades, psicologias

Autor(a) Correspondente
Licença

Este capítulo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

O conteúdo do capítulo e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.