A PRÁTICA PROFISSIONAL DE PSICÓLOGOS EM AMBIENTE HOSPITALAR E SEUS DESAFIOS

Code: 200500313
44
12
Título

A PRÁTICA PROFISSIONAL DE PSICÓLOGOS EM AMBIENTE HOSPITALAR E SEUS DESAFIOS

Autores(as):
  • Larissa Angelocci

    Angelocci, Larissa

  • Isabella Janini Misson

    Misson, Isabella Janini

  • Lara Sorita Contarin

    Contarin, Lara Sorita

  • Bruna Letícia Seles Souza

    Souza, Bruna Letícia Seles

  • Bianca Silva Augusto

    Augusto, Bianca Silva

  • Lana Padovini Severino

    Severino, Lana Padovini

  • Josiane Cristina Bocchi

    Bocchi, Josiane Cristina

DOI
10.37885/200500313
Publicado em

21/07/2020

Páginas

26-35

Capítulo

3

Resumo

Este trabalho teve por objetivo compreender os desafios da atuação do psicólogo no âmbito hospitalar em dois grandes hospitais de Bauru-SP, o Hospital Estadual e o Hospital de Base. Desta forma, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com quatro psicólogas, duas de cada unidade. Os resultados da pesquisa indicaram que há barreiras na inserção profissional no ambiente hospitalar, onde o principal entrave é a dificuldade de comunicação com o restante da equipe embasadas na cultura médico-hierárquica das relações de poder. Com efeito, as entrevistadas consideraram de suma importância a atuação deste profissional no processo saúde/doença com vistas a mediar e proporcionar o apoio psicológico ao paciente e à família. O psicólogo tem uma percepção diferente da de outros profissionais da saúde sobre seu trabalho, o cuidado e escuta que oferece, divergente do modelo biomédico predominantemente praticado pela equipe multiprofissional, o que revela dificuldades na interação do profissional da Psicologia com os demais atuantes da equipe hospitalar quanto à resolução de questões próprias ao tratamento dos internos, como por exemplo, no relativo à adesão aos tratamentos. No ambiente hospitalar, enfrentam-se adversidades sociais e institucionais da alta demanda relativas à necessidade de lidar com processo saúde-doença e também com a relação entre vida e morte. Tal aspecto apontou para a clara presença de relações hierárquicas quanto às atividades profissionais bem como em uma visão do psicólogo como um ator da normatização que viria a efetuar uma espécie de “correção” nos internos. De acordo com os relatos, aponta-se para as necessidades de mudanças da cultura hospitalar que permitam uma relação mais horizontalizada e uma equipe efetivamente multidisciplinar, permitindo assim uma melhor intervenção do psicólogo no cuidado com os pacientes e na mediação instituição-equipe-paciente-família contribuindo, na medida em que estejam clarificadas suas funções em tal ambiente, para um tratamento mais humanizado.

Palavras-chave

relações, de, poder, psicologia, hospitalar, atuação, do, psicólogo

Autor(a) Correspondente
Licença

Este capítulo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

O conteúdo do capítulo e seus dados e sua forma, correção e confiabilidade, são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). É permitido o download e compartilhamento desde que pela origem e no formato Acesso Livre (Open Access), com os créditos e citação atribuídos ao(s) respectivo(s) autor(es). Não é permitido: alteração de nenhuma forma, catalogação em plataformas de acesso restrito e utilização para fins comerciais. O(s) autor(es) mantêm os direitos autorais do texto.